//
arquivos

Educação

Esta tag está associada a 11 posts

2014: Ano de Carnaval, Copa do Mundo e Eleições. Avante Brasil!

[Carlos Evangelista, Cotidiano ] 2014 começa mostrando muito calor com praias lotadas e enfeitadas, mas também chuvas fortes, alagamentos e mortes em vários estados brasileiros, enquanto nos EUA, Europa e Rússia o problema é o frio. A festa do ano novo evidenciou um quadro triste de perdas e danos nas estradas do Brasil. Continuar lendo

Volta às aulas, volta à vida: Paradigma de uma alienação industrializante

[Texto de Eder Silva, Cotidiano] Mas o que vem a ser realmente voltar às aulas? É voltar à vida? Que vida? Estudar é projetar futuro? É progredir em algo ou para algum lugar? Ou isso tudo não passa de uma sutil hipocrisia em mascarar nossa real necessidade: comida, diversão e água? Ou como diria os césares, “pão e circo”? Enfim, temos que estudar para poder ganhar mais dinheiro, e, finalmente, destina-lo para nossos próprios desejos hedonistas tipificados em um círculo vicioso? Continuar lendo

Para uma nova independência

[Texto de José Augusto Hartmann, Políticas Públicas] Quando espanhóis e portugueses aportaram por essas terras, talvez não tivessem a noção da sua grandeza territorial. Buscando especiarias e novos produtos para as crescentes nações dividiam o que poderia haver. Para isso, recorriam à chancela de uma das mais tradicionais instituições existentes, a Igreja Católica. Continuar lendo

Mídia, neoliberalismo e educação

[Texto de José Augusto Hartmann, Educação] Que os meios de comunicação têm posição no espectro político e têm partido quase todos (salvo ingênuos) já sabem. Acontece que no caso brasileiro torna-se irritante a velha tentativa de parecerem “imparciais”. Vivem anunciando sua “imparcialidade”, ao mesmo tempo que defendem ideias e, mesmo, divulgam que têm opinião. Não … Continuar lendo

Um olhar sociológico sobre quatro cidades do Brasil

[Texto de Carlos Evangelista, Comunicação Política] Foi encerrado no último domingo de outubro o processo das eleições municipais de 2012, no Brasil. Para melhor compreender este fenômeno social, político e financeiro, estivemos coletando amostras do processo conforme traduz a sociologia política, através dos debates, modelos de campanhas, mão forte do governo federal, empenho das equipes, estratégias e os resultados obtidos. Foram escolhidas Curitiba e São José dos Pinhais, no Paraná e São Paulo e Campinas, no Estado de São Paulo. Continuar lendo

O Ensino Básico e a escola pública no Brasil

[Texto de José Augusto Hartmann, Educação] Uma das instituições sociais mais importantes, acredito mesmo a mais importante, é a escola de Ensino Básico. Passa por ela a formação de uma sociedade. Desvalorizada contribui para uma sociedade pobre e ignorante, valorizada pode contribuir para o crescimento econômico, científico, artístico, filosófico, enfim, para uma relação menos parasitária e mais civilizada. No Brasil o ensino básico sofre a muitos anos (se é que já não sofreu alguma vez). As escolas são abandonadas pelo poder público, os professores são profissionais sem muita valorização (moral e econômica) e as famílias a enxergam como depósito dos filhos para poderem trabalhar (e precisam trabalhar). Continuar lendo

Lei de Cotas, Revista Veja e bons argumentos para seu filho continuar estudando medicina na Federal

Que instrumentos podem ser usados para distribuir cada casta de jovens, para cada demanda do mercado? Sendo bem preciso: que instrumentos, práticas, discursos, eu preciso inventar para condicionar ao longo da história escolar de cada jovem, a escolha da profissão a ser seguida, por exemplo, quem deve ser médico e quem deve trabalhar em uma linha de produção? Continuar lendo

Educação em Greve

Há algumas semanas passamos por uma paralisação estudantil na Universidade do Estado de Santa Catatina (UDESC), porém a atitude de alguns alunos na assembleia que decidiu por tal medida, foi um tanto quando lastimável. Continuar lendo

Duas senhoras conversando

Essas situações se tornaram cada vez mais comuns na nossa sociedade. Mãe e pais simplesmente permitem que seus filhos ditem as regras e os desrespeitem. Os pais se submentem aos caprichos das crianças. Essa inversão de papéis causa um mal estar gigante, as relações se torna cada vez menos afetivas. Uma vez que é enfadonho ficar perto de uma criança que ao invés de obedecer; manda. Continuar lendo

O behaviorismo na educação

Portanto, nessa concepção teórica, o behaviorismo acaba por se apresentar uma análise rasa, pois desconsidera a arbitrariedade na escolha de conteúdos e propõe um ensino em que se considere somente as relações de estímulo-resposta. O currículo não é posto em questionamento, o que é a fundamentação de uma desigualdade. Continuar lendo