//
arquivos

Vinícius Armiliato

Esta categoria contém 28 posts

Terra Vermelha: mobilidade, mobilização e sangue em 4 atos

[Texto de Vinícius Armiliato] Dourados, Mato Grosso do Sul, a situação precária dos povos indígenas. Suicídio. Alcoolismo. Identidades deslocadas. Violência. Uso de armas químicas para ataques em acampamentos. Nojentas negociações com proprietários de terra. Trabalho irregular em plantações de cana-de-açúcar. Continuar lendo

Anúncios

Usar Mark para falar de Marx

[texto de Vinícius Armiliato] “Vai! Saque o megafone do seu coração” Continuar lendo

Aos psicopatólogos

[Texto de Vinícius Armiliato] “quanto mais sentido se dá para nossa existência, mais chance temos para patologizar”. Continuar lendo

Biografia IV

[Texto de Vinícius Armiliato] Ele se ouviu respirar. No silêncio, ouviu sua velhice nos pequenos estalos das articulações de seu pescoço inflexível. Ali refletiu. Continuar lendo

Biografia III

[Texto de Vinícius Armiliato] “a goteira que fantasiou quando não viu que o tempo estava lá.” Continuar lendo

Pai de trigêmeos põe a cabeça tranquilamente em seu travesseiro todas as noites

[Texto de Vinícius Armiliato] É preciso lembrar que tanto a CBF quanto os meios de comunicação de massa são empresas privadas, que tem donos, os quais visam lucros, e não verdades ou demonstrações da nata futebolística brasileira… Continuar lendo

Da espera. Do orgulho. Da fantasia. Da dissimulação. Sobre o espetáculo Do cão fez-se o dia

[Texto de Vinícius Armiliato] Uma dramaturgia que leva aquele que assiste a um obrigatório confronto com suas veladas crenças infantis… Continuar lendo

Conto efêmero de Natal

[Texto de Vinícius Armiliato, Poesia e Cotidiano] O mundo e o mundo natalino. Continuar lendo

Biografia I

[Texto de Vinícius Armiliato, Poesia e Cotidiano] “Essa é a história da Maria.” Continuar lendo

O que se ganha com o passar dos dias

[Texto de Vinícius Armiliato, Poesia e Cotidiano] “Fazia tempo que a palma da mão não coçava…” Continuar lendo