//
você está lendo...
Eder Silva, Resenhas

Urbana Legio Omnia Vincit

604d-6180-45b7-94d2-53e4544edc56

Afinal, será que divulgar um espetáculo de tributo a uma das maiores vozes de uma geração (Renato Russo) soa, hoje, tão démodé?

Quase passei batido à este espetáculo “Renato Russo – O Musical”, exibido neste último sábado na Praça Nossa Senhora Salete, em Curitiba, não fosse os cuidados de meu amigo Diogo em me enviar pelo whatsapp a divulgação deste evento pela Gazeta do Povo, uma semana antes do acontecimento.

Curioso que nesta última semana não vi nenhuma publicidade desta apresentação. Certo é que foi um espetáculo maravilhoso, onde contava com uma platéia formada não somente por aqueles que pertencem à “geração coca-cola“, mas também por uma juventude e até mesmo pude observar muitas pessoas com mais de 50 anos de idade, ou seja, uma geração anterior.

Renato Russo, além de poeta visionário, propagou em suas letras a voz de uma geração inteira; contextualizou significativas tensões de época, como por exemplo a era que findou o regime militar e também a era Collor pré impeachment.

Canções como “Há tempos” (cantada já no início), “Perfeição”, “Conexão Amazônica”, “Baader Meinhoff Blues”, “Giz”, entre outras tantas, até uma do outro poeta de mesmo naipe, Cazuza (Ideologia) foram entoadas e com participação efetivo do público. A apoteose foi quando o Bruce (ator/cantor que interpreta Renato) fez o público vibrar com o hino “Que País é Este”! Realmente torna-se impossível o coração não bater forte nesse momento…

Outro ponto forte entoado anteriormente foi outro hino, “Soldados”:

Quem é o inimigo? Quem é você? Nos defendemos tanto tanto sem saber.
Porque lutar (…)

O saldo foi muito positivo por aqueles que estavam presentes neste evento. Pena mesmo saber que muitos não tiveram a mesma sorte em presenciar. Aqueles que não sabiam sobre esse evento, pela pouca divulgação. Aliás, Curitiba, na minha opinião, ainda não se desvencilhou dos hábitos de capital provinciana, pelo menos neste quesito (divulgação da boa cultura por parte da mídia e publicidade).

Meus sinceros agradecimentos ao Bruce Gomlevsky e a banda Arte Profana e também à toda equipe envolvida na direção deste musical.

FORÇA SEMPRE!

Eder Silva é especialista em Sociologia Política (UFPR); bacharel em Turismo (UP), Teólogo (FCC) e metido à blogueiro nas horas de angústia. Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Sobre Eder Silva

I'm a outsider

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: