//
você está lendo...
Eder Silva, Política e Sociedade

Será que Temer Treme – Parte 2

kafka06

A solução pro nosso povo u vou dá
Negócio bom assim ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui é só vim pegar
A solução é alugar o Brasil!…

Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
É tudo free!
Tá na hora agora é free
Vamo embora
Dá lugar pros gringo entrar
Esse imóvel tá prá alugar
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

(Aluga-se, por Raul Seixas)

Nesta semana tivemos mais um episódio, desta vez muito chocante, no cenário político brasileiro. O escândalo envolvendo de um lado um forte empresário, um senador e o próprio dirigente do país.

Primeiramente, o intuito deste post não é trazer-vos alguma novidade diretamente de Transilvânia, ou do cenário da política tupiniquim.

Pelo contrário, exponho aqui minha incerteza acerca do momento pelo qual os nossos “homo politicus”* adquiriram de nós o status de realeza ou até, por que não arriscar falar, alguns trejeitos de “semi deuses”, intocáveis por natureza!

Diante de tanta maracutaia, o que mais vale é o simulacro ou a simulação, como diria o sociólogo e filósofo francês Jean Baudrillard** (que não se atreveu tentar descrever a sociedade brasileira em seus livros).

Temos hoje no cenário político uma diversidade de discursos, onde os responsáveis pela aplicação da justiça são taxados de injustos. Aliás, injustiçado (ou não) é este povo que vive imerso e confuso, condicionado a sobreviver como plateia. Os protagonistas, por outro lado, além de gozarem de seu status de realeza, provocam  aplausos e comoção à uma outra margem incauta da sociedade (e por que não, inculta e indouta). À estes últimos, sinceramente encontro-me ainda mais confuso e inconcluso quanto às suas miseráveis militâncias. E isto em plena era de incertezas e distopias.

Arrisco-me pronunciar sem a menor preocupação com os conceitos e os preconceitos oriundos da Ciência Política. Que me perdoem os leitores mais aguçados e entendidos no assunto! Falo como um cidadão comum, dotado de um quê de insatisfação e um riso incontido na consciência. Riso, pois é melhor rir do que chorar, diante de tanta bestialidade e hipocrisia de um lado, e tanta ingenuidade, entorpecimento e conveniência de outro…

Mas, chegando ao supra sumo deste post, faço à vós, leitores, uma indagação indignada: “Como será o futuro do país? Qual a solução para o Brasil?”

Daí me vem a mente uma música, que muito bem pode ser transmitida nos alto-falantes de nossa “relespública”, de uma personalidade muito distinta e lendária: Raul Seixas, com a canção “Aluga-se”. Trata-se não só de uma sátira à nossa condição atual, mas uma premonição proferida por este “profeta das metamorfoses humanas”. E, falando em metamorfoses, por que não descrever nossa condição transitória, pois, de borboletas (com aquela falsa ilusão de “quase primeiro mundo” que tínhamos recentemente) passamos a nos ver como baratas, ao estilo kafkiano***. Me sinto pisoteado por todos os arredores! Envergonhado e enclausurado, não encontrando razão para sair às ruas. Mais envergonhado do que amedrontado sobre o futuro que nos espera!

Quando às indagações que vos provoquei no parágrafo anterior, apresento-vos uma solução muito bem pontual à situação atual. Ouçam e memorizem bem, pois, já que não podemos nos mudar para outros países, por que não alugar o Brasil para os gringos? E, mais ainda, o que nos impediria, diante de tanta vergonha e falta de opção aos políticos, de criarmos uma nova instituição que melhor nos representasse nesse republicanismo tosco e colonial, a saber, um tipo de Ministério de Importação de políticos para nos governar? Quem sabe assim a gente faça valer nossa imagem de Brasil Colônia na íntegra. Já que muitos preferem esconder sua vergonha por detrás da idéia de que somos uma República. Acho que seria muito mais digno e conveniente revendermos o Brasil para alguém que possa melhor nos administrar! Que tal uma Alemanha ou até mesmo, melhor ainda, uma Inglaterra? Ah, vamos lá, pode ser até mesmo uma Argentina, que, além de vizinha, tem um espírito mais lúcido e inquietante que o nosso. Os dados estão lançados! Agora é sua vez de jogar…

*Já falamos aqui neste blog do “Homo Boobus americanus“.

http://sociologiapolitica.com.br/2012/07/18/o-boobus-americanus-segundo-h-l-mencken/

** Em entrevista à Luiz Antonio Giron, da Revista Época, Baudrillard, apesar de sua opção em passar suas férias todos os anos no Brasil, nunca achou conveniente tratar da cultura de massa brasileira em suas obras. Diz não estar ao seu alcance. Refere-se como uma sociedade muito complexa, ao contrário da norte-americana, com seus dualismos e vacuidade cultural. Diz sobre nosso país: “No Brasil há leis de sensualidade e de alegria de viver, bem mais complicadas de explicar. No Brasil, vigora o charme”.

fonte: http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,6993,EPT550009-1666,00.html

*** alusão à obra “A Metamorfose”, do escritor Franz Kafka, no que refere-se à situação indesejada em que um indivíduo, sem o querer, se depara como inserido, ficando com a real impressão de que, enquanto a situação perdura, está vivendo em uma dimensão irreal, em estado de perplexidade

Eder Silva é turismólogo (UP, 2002), teólogo (FCC 2015)  e especialista em Sociologia Política (UFPR, 2012). Este artigo reflete as opiniões do autor, cabendo ao leitor refletir e avaliar as aplicações contidas nestes ensaios

Anúncios

Sobre Eder Silva

I'm a outsider

Discussão

4 comentários sobre “Será que Temer Treme – Parte 2

  1. Quem sabe assim a gente faça valer nossa imagem de Brasil Colônia na íntegra. Já que muitos preferem esconder sua vergonha por detrás da idéia de que somos uma República.

    Este Trecho descreve o contexto inteiro 😉

    Publicado por Diego Chalamay | 20 de maio de 2017, 9:48 am
    • Infelizmente tenho que concordar plenamente com tuas palavras nobre Diego. Enquanto não reconhecermos nossas hipocrisias e nossas vergonhas, e atribuir parte, ou até mesmo maior parte da culpabilidade em nós mesmos, infelizmente não teremos chances de reais mudanças em nosso arraial.
      Abraços fraternos amigo.

      Publicado por Eder Silva | 23 de agosto de 2017, 5:54 pm
  2. Muito bom seu comentário, é uma ótima ideia em vender o Brasil para os “gringos”…. kkk
    Lembro-me também da passagem bíblica onde está escrito em II Timóteo 3 1-5 (…nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios….)

    Publicado por Andréia | 22 de maio de 2017, 3:37 pm
    • Também me lembro de uma passagem bíblica que coaduna muito com esta sua, onde diz que ‘Porei jovens no governo; irresponsáveis dominarão.
      O povo oprimirá a si mesmo: homem contra homem, cada um contra o seu próximo. O jovem se levantará contra o idoso, o desprezível contra o nobre.
      Isaías 3:4,5
      Vejo muita simetria com este nosso tempo e aquele mencionado nesta passagem.

      Publicado por Eder Silva | 23 de agosto de 2017, 5:52 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: