//
você está lendo...
Carlos Evangelista, Educação, Uncategorized

PARANÁ 2016: Greve dos Professores Ocupação das escolas estaduais – aprendendo invadir.

greve-professores-parana

Neste tempo moderno de fazer greve, desta feita os professores do Paraná se superaram na estratégia ousada de orientar e por os alunos para ocuparem quase mil escolas estaduais.

O Paraná foi escolhido talvez para reiniciar um tempo de greves lideradas pelos mais afoitos vermelhinhos e saudosos petistas. Com as aulas canceladas, as outras mais de mil continuam com o calendário escolar norma e as aulas estão (ainda que capengando) acontecendo por todo o Estado. A ordem é protestar contra o governador Beto Richa – PSDB, e o presidente Michel Temer- PMDB. O primeiro por não querer cumprir a data-base, etc, e Temer pela arbitrariedade de modificar o ensino médio via MP 746.

A greve dos professores é justa? Vamos ver dois viés ideológicos de cada lado.  O governo do Paraná já concordou que não poderá honrar todos os compromissos assumidos em 29 de abril de 2015, dando o aumento prometido, alegando falta de recursos necessários, sob risco de o funcionalismo estadual  começar a partir de meados de 2017, receber atrasados os salários. Nesta direção os professores estão certos para exigirem o cumprimento do acordo, aproveitam e pedem outras reivindicações como pagamento das progressões e promoções, melhorias e ajustes financeiros aos professores e funcionários PSS. Por trás está a APP – Sindicato dos Professores do Paraná, que saberá conduzir as negociações, talvez aceitando a manutenção da data-base da categoria suficiente, neste momento como alerta, suspendendo o movimento, mas mantendo o estado de greve até janeiro quando novas paralizações indubitavelmente ocorrerão. Tal proposta foi rejeitada e a categoria optou pelo prosseguimento da greve.

É preciso uma saída política para o impasse, antes que o 29 de abril se repita com violência da Polícia Militar contra os professore e  funcionários da educação, em Curitiba, onde os grevistas estão concentrados na  frente  do Palácio Iguaçu e  da Assembleia Legislativa do Paraná.

parana_mobilizacoes

Ocupações

Com alguns alunos (cerca de vinte a trinta em cada escola ocupada, a ordem é resistir e manter a ocupação até que os professores retornem da negociação. Sendo a causa dos estudantes a questão do MEC em alterar e abrir brechas para a privatização do ensino médio, assunto que precisava ser iniciado e certamente  será implantado, mas obedecendo e ouvindo  o clamor  das partes  envolvidas e não  via medida provisória.

A estratégia dos professores pode dar certo sim, mas como pano de  fundo mobilizar, treinar e fomentar os aproximados 3.200 estudantes do ensino médio ocupantes das escolas, despertando neles o gosto do protesto, a emoção do ato de ocupar, invadir, sentir o  carinho  e  apoio  das pessoas (profissionais da educação) comprometidas com a  subsistência e segurança deles, os  alunos  e  alunas. A ocupação poderá sim mais adiante provocar discussões, dissensões, criminalização e até prisões por parte da Guarda Municipal e Polícia Militar. Daí sim esses hoje adolescentes serão jovens/adultos e fundidos com cassetetes de borracha, gás lacrimogêneo, pontapés, tapas na cara e até cadeia. Só que na cadeia ninguém mais vai morrer de amores por eles. Muito provavelmente antes serão lapidados com medo, fome, ameaças, desamparos, traições, provocações, condenações e por que não dizer, repito, prisão. E os professores que estão fomentando e incitando os estudantes poderão sofrer inquéritos administrativos e até exoneração.

Por outro lado, vem aí o fim de ano letivo, o Enem, concurso da UFPR, eleições municipais em algumas cidades (por determinação do TRE-PR, no segundo tuno das eleições municipais, nenhuma escola estadual será local  de votação). E quem precisa estudar como fica? E o direito de quem quer estudar, lecionar, manter a escola funcionando por acaso não está sendo violado? E porque proibir a imprensa de produzir reportagens nas escolas ocupadas? Ou os sindicatos querem também o pátrio poder de escolha da pessoa em querer ou não aderir a isso ou aquilo?

Se o objetivo das partes é o de tão somente melhorar a educação no Paraná ou no Brasil, tudo está valendo a pena. Porém, se o que está em jogo é o interesse partidário da situação e oposição, concluo citando o senador Roberto Requião do Paraná, que durante a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff disse “o povo brasileiro não retornará submissamente às senzalas e perguntou aos senadores: Os senhores estão preparados para a guerra civil?  Em outras palavras disse o senador “esse impeachment truculento da presidente Dilma poderá fazer iniciar uma guerra civil  no Brasil”.

 

TERMO DE ACORDO GOVERNO DO ESTADO E FÓRUM DAS ENTIDADES SINDICAIS
Em razão das discussões promovidas pelo Governo do Paraná no Fórum Extraordinário das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos do Estado – realizado em 19 de outubro de 2016, em Curitiba (PR) – o Poder Executivo assume o compromisso de retirar o item 33 da emenda nr. 43 da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), em tramitação na Assembleia Legislativa.

A retirada fica condicionada ao encerramento de movimentos grevistas no serviço público estadual. Ao mesmo tempo, fica aberto canal de diálogo sobre a situação do orçamento do Estado e a possibilidade de concessão de aumento salarial ao quadro funcional no próximo exercício.

Esgotadas as negociações, até o final de novembro, e não havendo uma proposta substitutiva – que atenda requisitos e limitações legais e financeiras – com relação à aplicação de reajuste salarial em 2017, o Governo do Estado tomará as medidas necessárias para manter o equilíbrio financeiro do Estado, respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Curitiba, 20 de outubro de 2016

Fontes:

http://www.educacao.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=6712&tit=Governo-apresenta-proposta-para-o-fim-das-greves

http://appsindicato.org.br/

www.ebc.com.br/educacao/2016/10/entenda-reforma-do-ensino-medio

portal.mec.gov.br…mp746

www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/126992

www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/126992

http://www.educacao.pr.gov.br/index.php
Carlos Evangelista é jornalista (ESEEI) e especialista em Sociologia Política (UFPR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Discussão

3 comentários sobre “PARANÁ 2016: Greve dos Professores Ocupação das escolas estaduais – aprendendo invadir.

  1. Muito boa explanação, inclusive citando hipóteses. Posso dizer que, ao fim de tudo isso, quem sairá perdendo será indubitavelmente a “família”. O Estado e a instituição educacional (neste caso representada por um sindicato), ao meu ver, não tem o mínimo interesse nos valores da família. Labuta por uma causa que já encontra-se em decadência há muito tempo, antes mesmo de tirar disciplinas como Filosofia, Ciências Sociais, etc… Na minha opinião “jamais” confiaria a formação da personalidade de um filho meu nas mãos das instituições (já gastas pelo relativismo e crise de identidades). Cabe à família formar a personalidade das crianças e jovens. O Estado jamais poderia se intrometer na “família”. Somente seremos um país melhor quando a educação não for adotada como “profissão”, mas como “vocação”. O sucateamento começa dentro do próprio ambiente. É claro que todo governo pouco se lixa para a educação do povo. Não devemos esperar muita coisa dele. O problema está na mentalidade, na cultura, que promove a decadência ao gosto dos governantes. Poderíamos sim pensar em uma forma de protesto mais proveitosa para nossos jovens. Fica aí meu desafio para a próxima publicação! Forte abraço Carlos. Saudades das boas conversas de “R.U.”.

    Publicado por Eder Silva | 26 de outubro de 2016, 2:22 pm
  2. Poderíamos até lançar uma outra publicação com o lema: “A ocupação da desocupação”. Manda aí amigo colunista Adriano Woellner!

    Publicado por Eder Silva | 26 de outubro de 2016, 2:26 pm

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: carlosevangelistajor - 25 de outubro de 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: