//
você está lendo...
Carlos Evangelista, Cotidiano, Uncategorized

Junho: o Amor está no ar

junho

O mês de junho é no Brasil o mês dedicado ao amor. Começa no dia 12 de junho considerado o Dia dos Namorados. No dia 13 de junho é Dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Na sequência, 24 de junho vem o Dia de São João, período que acontecem festas juninas por todos os quadrantes do Brasil, quando o tema amor fecha propósito com o Dia de São Pedro (29), santo que detém a chave para a entrada no céu, juntamente com o Dia do Papa, símbolo da bondade, da pacificação e do amor.

botão de amor

No Paraná, em muitas escolas da rede estadual de ensino, por exemplo, a semana de 6 a 12 de junho, foi dedicada ao amor, envolvendo adolescentes e jovens que tiveram a oportunidade de demonstrarem gratidão, simpatia, carinho, respeito e amor por pessoas admiradas, através de pequenos corações recortados, rosas confeccionadas, bexigas esvoaçantes e até perfumes produzidos por alunos de química, já que o amor é pura química.

O amor é realmente química pura. Quer saber como?

Ingredientes:

  • 10 g de DOPAMINA para estimular a felicidade.
  • 2) 5 ml de NORADRENALINA para lembrar o cheirinho do amor.
  • Uma pitada de OXITOCINA para dar uma preparada no terreno do relacionamento.
  • Proteger-se com látex, enxofre, sílica, benzocaína, amônia, glicerina, nonoxynol-9, óleo de silicone, água, carbonato de magnésio (camisinha).
  • Muita ENDORFINA para uma sensação de prazer.

E o mais importante, o KIT do amor: Te AM (amerício) O (oxigênio).

hqdefault

Mensagens, objetos e produtos confeccionados foram pendurados no ambiente escolar como forma de despertar, valorizar o amor e o desejo de querer alguém.

Em tempo de comunicação virtual, é relativamente fácil teclar eu te amo ou copiar e colar lindas mensagens de amor, mas na prática real é ainda um grande tabu conquistar o coração de uma pessoa a ponto de jurar fidelidade em troca do amor vivificador e dadivoso. Contudo, é preciso acreditar neste sentimento nobre que deixa o bicho homem abilolado e desejoso para casar, consolidar uma relação estável com o firme propósito de construir uma família.

Obviamente que namorar, noivar, casar, ter filhos, etc, geram mil e uma insegurança, mas não tem jeito é preciso aceitar e pacientemente articular essa dadivosa construção chamada família, a partir da força magnânima do amor ao próximo. É indispensável o desprendimento pessoal em detrimento ao próximo. Caso contrário virão as decepções e traições podendo o amor virar ódio e até tragédia do tipo Romeu e Julieta.

Para encerrar, como dizia o saudoso Gonzaguinha, ninguém é feliz sozinho, nem o pobre e nem o rico. Assim sendo é preciso buscar sempre essa força vivificadora chamada amor, junção da paixão dos feromônios, seja demonstrado no amor platônico, amor verdadeiro, amor fraternal, amor incondicional, amor próprio, amor pela natureza, amor à vida, amor pelos animais, amor altruísta, amor a Deus e outras tantas formas de expressar o sentimento de afeição, paixão e grande desejo.

“SONETO DE AMOR

William Shakespeare

Amor é um marco eterno, dominante,

Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfanje não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.

Não chame o meu amor de Idolatria
Nem de ídolo realce a quem eu amo,
Pois todo o meu cantar a um só se alia,
E de uma só maneira eu o proclamo.

É hoje e sempre o meu amor galante,
Inalterável, em grande excelência;
Por isso a minha rima é tão constante
A uma só coisa e exclui a diferença.
‘Beleza, Bem, Verdade’, eis o que exprimo;
‘Beleza, Bem, Verdade’, todo o acento;
E em tal mudança está tudo o que primo,
Em um, três temas, de amplo movimento.
‘Beleza, Bem, Verdade’ sós, outrora;
Num mesmo ser vivem juntos agora.

Morrestes achando que amava.
Matastes pensando que era amor.
Dominado pelo egoísmo da
paixão, nos fez ver que não te
conhecíamos como deveríamos
e, por tua atitude, demonstrou que não
conhecias o amor.
Descansem em paz.”

camisinha_620

http://www.sobrenatural.org/materia/detalhar/8076/junho_o_mes_do_amor/

180graus.com/como…/junhomes-do-amormes-da-paixao-529819.html

http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=04545

Carlos Evangelista é jornalista (ESEEI) e especialista em Sociologia Política (UFPR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: