//
você está lendo...
Carlos Evangelista, Comunicação Política, Uncategorized

Eleições 2016: Curitiba e o Brasil delineiam pré-candidatos a prefeitos e vereadores

Partidos-Políticos

Em Curitiba e por todos os quadrantes do Brasil começam os encontros, reuniões, articulações, negociações e acertos para quem vai ou não vai sair candidato a vereador, prefeito e vice.

Serão candidatos de todos os naipes; de coronéis da reserva a gays, passando por políticos hereditários, profissionais, coveiros e até taxista querendo ocupar algum cargo público, seja por competência ou decência para moralizar ou desmoralizar ainda mais o meio político, ainda que temporário, mas sabidamente dá para arrumar a vida e ainda com sorte passar o bastão a um membro da família, podendo até almejar uma boquinha na sequência. Vai depender do caráter de cada  candidato e obviamente do  seu  eleitorado.

Em Curitiba, já são evidentes alguns pré-candidatos, tais como o médico, e atual deputado federal Luciano Ducci, Ratinho Júnior (que falam por aí que será mais fácil ele ser eleito governador do Paraná do que ser prefeito da capital, principalmente se mudar outra vez de partido), Requião Filho, atual deputado estadual, Rafael Greca, ex-prefeito de Curitiba e claro o próprio atual prefeito Gustavo Fruet, que certamente disputará a reeleição, além de outros nomes menos conhecidos.

E2 (1)

Nos 5.570 municípios brasileiros o momento é de articulações partidárias para a chegada ou manutenção no poder.

Não obstante, o Tribunal Superior Eleitoral apresenta novas regras e normas para a eleição deste ano. Dia 02 de abril, por exemplo, é o último dia para deferimento da filiação partidária para os pré-candidatos. Por isso tanta correria buscando novas filiações nos partidos. Ou seja, quem fica e quem vai para este ou aquele partido político, embora sabemos que os estatutos e ideologias muito pouco ou nada se diferem de um partido para outro.

É sempre bom lembrar que por iniciativa popular é exigido ficha limpa dos candidatos. Segundo pesquisas, PT e PSDB estão em baixa junto aos já desacreditados eleitores. Mas o processo democrático exige a realização de eleições diretas, tendo o eleitor a obrigação de votar, sob pena de multas e embaraços na vida civil.

Assim sendo cabe ao eleitor desde já observar este ou aquele pré-candidato, pois no dia 02 de outubro acontece a eleição do primeiro turno e no dia 30 de outubro ocorrerá a eleição do segundo turno nas cidades brasileiras com mais de duzentos mil  eleitores.

calendario-eleitoral-2016

Fontes:

www.tse.br

www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2016/eleicoes-2016

Carlos Evangelista é jornalista (ESEEI) e especialista em Sociologia Política (UFPR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Discussão

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: carlosevangelistajor - 1 de março de 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: