//
você está lendo...
Uncategorized

Florestas do Brasil: Parte VI – CAATINGA BRASILEIRA: Único bioma exclusivamente brasileiro

Tags: Aridez, Desertificação, Diversidade ecológica, Escassez de água, Subsídio, Zona subequatorial

era_uma_vez_aconteceu_caatinga

A Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro, o que significa que grande parte do seu patrimônio biológico não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do mundo.

A Caatinga brasileira ocupa 850.000 Km2 e já foi considerada uma região pobre em biodiversidade, porém, hoje sabemos que existe grande diversidade ecológica nesse bioma.

Ocupando 11% do território brasileiro, estende-se por 777 Km2 na zona subequatorial. É uma das regiões semiáridas mais populosas do mundo e sua ocupação humana data de épocas pré-históricas. Contudo, somente 1% de seu habitat está protegido.

A Caatinga é encontrada nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Alagoas, Piauí e também na área norte de Minas Gerais. Ao todo cerca de 40 mil Km2 da Caatinga já foram desertificada por causa de diversos fatores dentre eles a baixíssima incidência de chuva, o que torna as plantas, geralmente com galhos retorcidos e raízes longas para poder alcançar a água necessária no lençol freático. Algumas dessas plantas usam de recursos com pouca ou nenhuma folhagem e espinhos para diminuir a transpiração e assim a perda de água.

maxresdefault

Os extratos presentes na Caatinga são três: herbáceo: plantas de altura inferior a 2 metros. Arbustivo: com plantas que vão de 2 a 5 metros e o arbóreo com árvores que podem atingir de 8 a 12 metros de altura, além dos cactos.

A fauna da caatinga é bastante rica e podem ser encontrados veado-catingueiro, gambá, preá, asa branca, arara-azul (ameaçada de extinção), cutia e roedores diversos. Estão catalogadas cerca de 50 espécies de lagartos, sendo 7 de anfíbios e  4  de  quelônios (família das  tartarugas).

Em plena aridez da caatinga pode-se encontrar os brejos, que são considerados famosos oásis do deserto; áreas ricas em nutrientes, mesmo em época de seca.

1384423500

Governos passados incentivaram a construção de açudes visando o aumento da criação de gado, produção de leite e plantações de milho, palmas e pastagem.

caatinga-pb

Mas há alguns anos seguidos a estiagem castiga a região da Caatinga e o que se vê é gado morrendo de fome, palmais se  acabando por causa de pragas. Então os proprietários são obrigados na atualidade comprar água pelo preço de duzentos reais o caminhão pipa. E para agravar a situação o governo do PT acabou com o subsídio na aquisição da semente de milho nos entrepostos da Conab, evidenciando o descaso para com os agricultores  que imploram ao  governo  de Dilma para ajudá-los nos  subsídios.

Caatinga

Caatinga vem do tupi caa: mata e tinga: branca. Mata branca, devido à sua constante ausência de verde.

Fontes:

www.ambientes.ambientebrasil.com.br/natural/biomas/caatinga-geologia-relevoesolo

http://projectceara.arizona.edu/content/caatinga

Carlos Evangelista é jornalista (ESEEI) e especialista em Sociologia Política (UFPR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Discussão

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: carlosevangelistajor - 19 de maio de 2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: