//
você está lendo...
Carlos Evangelista, Política e Sociedade

REPÚBLICA DO BRASIL: 124 anos e cinco fases

curiosidades sobre a proclamao da repblica-448x330
Portugal, desde o início sempre foi governado por reis, sendo rei de Portugal em 1808, Dom João VI, acuado por Napoleão Bonaparte (…) exilou-se com a corte real para a então Colônia Brasil.
Discordando das explorações da corte portuguesa, em 1822, o Brasil declarou sua independência pelo imperador Dom Pedro I, culminando o regime monárquico no Brasil entre os anos de 1822 à 1889. Durante esse período o País teve dois imperadores: D. Pedro I e D. Pedro II.
Causas da Proclamação da República
Foram muitas as causas para a Proclamação da Republica no Brasil: crise e desgaste da monarquia, pois o sistema monárquico não correspondia mais aos anseios da população e as necessidades sociais que estava em processo. Um sistema em que houvesse mais liberdades econômicas, mais democracia e menos autoritarismo era desejado por grande parte da população urbana do País; agravado pela forte interferência de D. Pedro II nas questões religiosas que provocou atritos com a Igreja Católica. Dizem os historiadores da época que o estopim foi a censura imposta pelo regime monárquico aos militares. O descontentamento dos militares brasileiros ocorria em função dos rumores de corrupção existentes na corte. A classe media e profissionais liberais desejavam mais liberdade política, por isso muitos aderiram ao movimento republicano, que defendia o fim da monarquia e implantação da República. A falta de apoio da elite agrária ao regime monárquico, já que seus integrantes queriam mais poder politico. O fortalecimento do movimento republicano se deu principalmente nas grandes cidades do Sudeste brasileiro, entre as quais São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
Diante da situação insustentável para a monarquia, a Proclamação da Republica no Brasil se deu no Rio de Janeiro (então capital do Brasil) no dia 15 de novembro de 1889, através de um golpe militar que derrubou a monarquia e instaurou a República Federativa e Presidencialista no Brasil, sendo eleito o Marechal Deodoro da Fonseca o primeiro presidente do Brasil.
Da República da Espada ao governo do PT
dilma-rousseff-620x450
Vale informar que o período republicano brasileiro teve inicio na derrubada do império, em 1889 e se estende ate hoje. Neste período de 124 anos a República é dividida em 5 fases: Primeira República (também conhecida como República da Espada) 1889-1894. República Velha das Oligarquias café com leite revezada entre Minas Gerais e São Paulo 1895-1930.
O gaúcho Getúlio Vargas chega ao poder em 1930, tendo a Era Vargas se estendido até 1945 com a segunda República.
Começa então o período populista que vai até 1964, quando é instalado o regime militar 1964-1985, quando teve inicio a redemocratização no Brasil de 1985 aos dias atuais.••.
Evidente está que a Democracia Brasileira é ainda muito nova tendo sido solapada pelo autoritarismo de Vargas e pela ditadura militar , tendo o período de redemocratização concedido aos brasileiros mais liberdade, garantias trabalhistas, direitos individuais e proteção ambiental. De resto o Brasil já é destaque econômico, penta campeão de futebol, possui belas paisagens naturais e um povo mundialmente conhecido de “pacifico e ordeiro”, talvez por isso o sistema politico ainda carrega a pecha de que o Brasil possui uma democracia capenga, passiva de corrupção nos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e empresarial, onde grande soma de dinheiro é roubada, deixando lacunas vergonhosas nos setores de educação, saúde, meio ambiente, transporte, etc.
Contudo, ainda que lentamente, com o povo brasileiro mais consciente da sua importância na participação enquanto agente de transformação social promoverá as necessárias reformas política e tributária tão necessárias para combater a corrupção e desburocratizar o Brasil, para de fato termos uma República forte e respeitada.
Fontes:
http://www.historiadobrasil.gov.br
http://www.planalto.gov.br
Carlos Evangelista é jornalista (ESEEI) e especialista em Sociologia Política (UFPR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Discussão

Trackbacks/Pingbacks

  1. Pingback: carlosevangelistajor - 16 de novembro de 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: