//
você está lendo...
Poesia, Vinícius Armiliato

O que se ganha com o passar dos dias

para A.A.S.

Continuava ganhando dinheiro, mas  fazia tempo que:

– não entrava um grilo verde pela sua janela;

– a palma de sua mão não coçava;

– seu pão não caía com a manteiga virada para baixo.

Fazia tempo que não se fazia.

Há tempos que não via bananas gêmeas em suas compras. Nem sol depois de chuva e vice-versa. Nem quem chegava por último para casar com um padre (mesmo sendo homem heterossexual (,) há tempos que não sentia um frio em ter que casar com o padre)

“O motorista!”: sempre soube responder quem roubou o pão na casa do João.

O boi, a vaca, a cuca, a batatinha que nasce,

Fazia tempo que não se fazia.

Vinícius Armiliato é psicólogo clínico (PUC-PR), artista (FAP) e mestrando em Filosofia (PUC-PR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: