//
você está lendo...
Adriano Anovamente Woellner, Poesias e Pensatos

E continuando… sobre Gênero e Sexualidade (e sua complexidade)

Anteriormente, no post sobre Gênero e Sexualidade (http://sociologiapolitica.com.br/2013/05/23/convido-a-pensar-sobre-genero-e-sexualidade/), convidei a pensar sobre: Dois homens, jovens e saudáveis, abandonados numa ilha deserta, sem animais e isolada. Perguntei então, como seria a sobrevivência e convívio deles. Agora, aproveitando a proposição do amigo leitor, e se estes dois jovens estivessem também com um bebê (do sexo feminino)?

Que modelo de família seria representado, vivenciado?

A educação desta criança, seria baseada em quais Valores Humanos, Morais e Éticos?

Quem representaria o feminino (mãe) e quem representaria o masculino (pai)?

E segundo esta “nova cultura”, o que seria estranho, imoral e anormal?

Nesta “nova cultura”, não haveria preconceito e discriminação vindo de “fora” (outra cultura), poderia vir somente deles mesmos. Um dos homens ou os dois, poderiam escolher o “padrão” de família aprendido com seus antepassados, por exemplo, ou viver sob uma forma diferente, inédita.

Pensemos então, mais à frente, imaginemos que passou um bom tempo e a menina está adulta, e ela deseja perpetuar a espécie, e sabe que seria preciso ela engravidar. Portanto, necessário seria que um deles doasse o sêmen ou que tivesse relação sexual com a jovem adulta. Com toda a complexidade da situação, pergunto:

Seria um ato doentio, perverso, desumano, por ser uma forma de incesto?

Ou seria um ato saudável, normal, humano, por estarem gerando uma criança, dando continuidade a vida?

Poderia haver uma escolha de qual deles seria o pai, ou a jovem escolher de qual deles ela queria gestionar. Ou vir a engravidar dos dois, até mais de uma vez, fazendo com que a família crescesse e a história continuasse. Penso, que seria inevitável que outras formas de pensar surgiriam, outros “tipos” de família, de relações e culturas se criariam. E o que já parecia complexo, se tornaria ainda mais…

*

Adriano Anovamente Woellner é bacharel em Gravura (EMBAP) e especializando-se em Educação em Valores Humanos (FIES). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Sobre a nOw aMe n t e

m e s m O u t r o

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: