//
você está lendo...
Adriano Anovamente Woellner, Poesias e Pensatos

cito Exemplos, quero Exemplos, sigo Exemplos e que Exemplo eu sou?

O Templo - quadrado laranja

ao longo da última Era

transformamos o ‘Desafio de Ser’ em ‘Competição para Ter’

e já sentimos no que isso resultou, não é?

nós, os civilizados pensantes

somos capazes de Negar, de se Abster

mas não de ser o Agente Transformador?

e por que não encaramos a dificuldade, um problema

como desafio a ser (por nós) aprendido, resolvido?

essa Crise da Humanidade, nos apresenta várias faces do mesmo rosto

e qual assumiremos para dar continuidade no processo, depende de quem?

de quem, querido ser vivo-pensante humano?

,

tá, se não sabemos Amar, não temos Compaixão, Generosidade, Gentileza

pelo menos, poderiamos exercitar a disciplina: Respeito (respeito incondicional)

lembrei de outra coisa, o Nacionalismo, tal como conhecemos hoje, é Humanitário?

[ puts, o que significa humanitário mesmo? ]

é fato que a (nossa) Cultura Global considera um ‘erro’, as diferenças tais como:

outra raça, outra etnia, outro país, outro gênero, outra cultura, outro credo

a Globalização é (ainda) uma estampa para a embalagem: Nações Unidas

é cada um por si e todos pra mim (com raras exceções)

erro, somos nós cidadãos-pagantes-eleitores desse Mundo

embebedar-se de inovações exclusivistas tecno-lucrativas

empanturrar-se das variáveis do mesmo combo:

Conforto + Comodismo = Prazer (sadomasoquista)

[ e depois, pedir em silêncio por São Porquê ~ São Praquê ~ São Oquê ]

,

o Homem-macho-racional, aplica seu Exemplo de desenvolvimento:

Guerrear, Oprimir, Excluir, Dominar, Competir, Discriminar (para o Bom do $istema)

e o que já é realizado, por convicção, a séculos

penso que não adianta mais um ‘deus da santa paz’

para nos mostrar de forma milagrosa

que isto é o caminho do mal estar

e manutenção da Violência na Terra (e com a Terra)

[ até porque, já tivemos avatares que não foram aceitos em seu tempo ]

matamos a (nossa) consciência humanitária, não sabemos mais conviver

ninguém tolera a si, o que dirá ao outro, e ainda negamos o que sentimos

será que cortamos o cordão umbilical da Grande Mãe Natureza (em nome do pai)?

será que estamos tentando terceirizar as emoções, sentimentos

percepções mais sutis, mais profundas, para não se responsabilizar

porque é difícil administrar o ‘invisível’, de aprender o ‘sutil’

de assumir a própria ‘ignorância’ e falta de ‘controle’?

,

se nós (eu, tu, eles), não abrimos mão da Hipocrisia

quem estaria disposto a tornar-se o ‘Exemplo’ por nós?

[ nem avatares foram respeitados, pois ensinaram que o caminho lhe é próprio ]

por Exemplo: assassinamos os (seres humanos) indígenas para lucrar e progredir

ainda hoje, é preciso expulsá-los para transformar Cultura Milenar em pasto, em moeda

e essa mesma Cultura Podressista, que curioso, acha estranho

porque que a filha de classe média, matou os pais em São Paulo, em 2002

se quem invade e implanta seu sistema-Robótico

em nome do progresso econômico

em nome da evolução tecnocrática, está fazendo o Terror

por que o dito Terrorismo é tão surpreendente?

não seriam formas diferentes de aniquilar a diversidade humana?

,

A Cultura da Violência gera a Tradição da Violência (da qual sobrevivemos)

O deus-máquina inventado pelo Homem-macho-racional

não salva ninguém mesmo (nem quer), e ninguém que compartilhe

curta e siga a Violência como fio condutor, pode sentir-se em Paz

não adianta juras, promessas, velhas normas, novos dogmas, padrões inovadores

sem se Responsabilizar pelo o que pensa, sente e faz

é verdadeiramente Falso e Desumano

mas, contudo, embora, porém, todavia, entretanto

essa Cultura da Hipocrisia, Cultura da Indiferença, Cultura da Violência

está por fim, implorando Paz, Amor e Verdade (por mais contraditório que pareça)

e a Boa Nova, é que isto ainda é possível

basta nós e cada um de nós, desatarmos os nós

‘sermos o Exemplo que queremos ver no mundo’ (lembrando Dalai Lama)

não importa que isto soe romântico, utópico, ingênuo, idiota

não há mais espaço para a Cultura do Desumano

mas há espaço-tempo para a Cultura do Ser Humano

[ não fomos abandonados, fomos responsabilizados pelo o que somos ]

,

Adriano Anovamente Woellner é artista das letras, formas, cores e sons, bacharel em Gravura (EMBAP). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Sobre a n➐w ame n t e

m e s m O u t r o

Discussão

2 comentários sobre “cito Exemplos, quero Exemplos, sigo Exemplos e que Exemplo eu sou?

  1. Olha Adriano, essa de hoje veio me lembrar de Henry David Thoreau: “Mais do que amor, do que dinheiro, do que fé, do que fama, do que justiça, dêem-me a verdade”, de Walden ou A Vida nos Bosques.

    Publicado por Eder Silva | 11 de maio de 2013, 8:43 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: