//
você está lendo...
Eder Silva, Estudos de Gênero

Mandela’s Day

Nelson_Mandela-2008_(edit)

Hoje falarei sobre Nelson Rolihlahla Mandela, também carinhosamente conhecido por seus concidadãos como “madiba”.

Apesar das inúmeras e constantes publicações de que Mandela tenha morrido, ele segue vivo, porém com acompanhamento médico desde dezembro de 2012, devido a problemas pulmonares (ocasionado desde os tempos em que esteve preso e Robben Island). Mandela retirou-se da vida política em junho de 1999, mas sempre se mantem empenhado em causas humanitárias, mesmo longe dos holofotes.

Nasceu em 18 de julho de 1918 em Mveso, Umtata (capital da antiga Transkei) na Província do Cabo, de religião Metodista, estudou artes na Universidade de Fort Hare, onde foi expulso por participar de um protesto.

Em seguida cursou Direito, e empenhou-se mais enfaticamente em causas envolvendo direitos humanos. Foi preso em 1956 e libertado em 1961. Em 1962 foi novamente preso devido à acusações de sabotagem, desordem e traição ao governo. Somente foi libertado em 1990, sendo eleito presidente em 1994, consolidando de vez a democracia no país. Antes, apesar de ser uma democracia constitucional, na forma de uma república parlamentar (mas os cargos de chefe de Estado e chefe de governo são mesclados em um presidente dependente do parlamento), os negros, ou seja, 70% da população, não tinha liberdade de voto. Isto somente se deu a partir de 1994, com o governo de Mandela.

Quando preso, suas idéias provocavam desconforto àqueles que ditavam um sistema totalitário e desumano na Africa do Sul, decorrente do Apartheid, criado a partir de 1948. Modelo este que separava negros, brancos e indianos.

Há diversos filmes (“Goodbye Bafana”, “Invictus”, etc) sobre esta personalidade internacional, que, ao lado de Mohandas Gandhi, traduz-se nos mais ilustres modelos de líderes políticos empenhados em causas humanitárias que o mundo já teve.

Em 1990 foi-lhe atribuído o Prêmio Lênin da Paz, que foi recebido em 2002. Em 1993 recebe o Prêmio Nobel da Paz, e em seguida o prêmio da Paz de Atatürk da Turquia, entre outros tantos.

Hoje a África do Sul faz parte dos BRICS, e sua economia apresenta considerável desenvolvimento, mesmo que lentamente.

Em seu governo Mandela não conseguiu significantes progressos em alguns problemas sociais como o grande índice de assassinatos (as estatísticas oficiais mostram que 52 pessoas são assassinadas todos os dias na África do Sul) e estupro (o número relatado de estupros por ano é de 55.000 e estima-se que 500 mil estupros são cometidos anualmente no país* sendo que, em uma pesquisa de 2009, um em cada quatro homens sul-africanos admitiram ter estuprado alguém** e uma em cada três das 4.000 mulheres inquiridas pela Comunidade da Informação, Capacitação e Transparência disse que tinha sido violada no ano de 1998)*** e a distribuição de renda. Mas, a despeito destes fatos, seu governo conseguiu iniciar um processo de desconstrução e reconstrução cultural na qual o sistema de “castas” já não cabe mais, deste modo, dando vasão para que a sociedade seja mais ética e etnicamente equilibrada. Pode-se dizer que Mandela, enquanto político, estava mais preocupado com problemas étnicos e culturais (reconciliação) do que com os problemas econômicos de seu país (distribuição).

Há vasto material disponível sobre esta personalidade do século, este foi só um pontapé inicial para aqueles que desejam conhecer mais sobre o pensamento libertário de uma de suas inúmeras vozes da liberdade.

Referências:

*”SOUTH AFRICA: One in four men rape”. IRIN Africa. June 18, 2009.

** “South African rape survey shock”, BBC News, 2009-06-18.

***South Africa’s rape shock. BBC News (1999-01-19).

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81frica_do_Sul

http://www.hugentoblers.com/2010/10/mais-de-70-fatos-interessantes-sobre.html

 Eder Silva é especialista em Sociologia Política (UFPR); bacharel em Turismo (UP). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Sobre Eder Silva

I'm a outsider

Discussão

4 comentários sobre “Mandela’s Day

  1. Reblogged this on " F I N I T U D E ".

    Publicado por acoplador | 3 de abril de 2013, 10:57 am
  2. Grande Eder, o pensamento libertário e as praticas libertárias deste grande líder revolucionou ainda está presente no sangue e no grito de muitos “afro-descendentes, africanos..” É um ícone vivo de resistência e humanidade. Abraços ..

    Publicado por elicordeirojr | 3 de abril de 2013, 4:01 pm
  3. Há um vasto material sobre ele, Eli. Não tinha idéia de quanto ele simbolizou na luta pela tolerância, humanismo e resistência às sutilezas de modelos totalitários disseminados ao longo do século XX. Esse texto foi só um pequeno pontapé para despertar a curiosidade e conhecermos um pouco mais deste cidadão que, ao lado de Thoreau, Gandhi, Martin Luther King Jr., Malcolm X, entre outros, nadaram contra a maré, rumo a outra margem do rio da vida. Abçs e valew pelo comentário, amigo.

    Publicado por Eder Silva | 3 de abril de 2013, 6:47 pm
  4. Mandela’s Day after Day!!!

    Publicado por anovamente | 3 de abril de 2013, 8:50 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: