//
você está lendo...
Cultura Política, Eder Silva

Arte do Discurso: Solução ou Suicídio?

Sem título

Que a eloquência seja lançada aos cães, em vez de permitir que as pessoas se encaminhem para o inferno”                                (CHARLES H. SPURGEON, pregador inglês do século XIX)

Inicio esta reflexão considerando que a política, ao longo de sua trajetória, veio muito se inspirar na religião, por isso a insistência de muitos sociólogos clássicos e contemporâneos recorrerem categoricamente ao fato religioso como instrumento de análise sociológica, política e cultural.
Mesmo que em obras e autores de peso no campo das Ciências Sociais haja relutância em considerar este tópico (religião), alegando superficialidade ou perigo levando à tendenciosidade, o fato religioso existe e é intrínsico à natureza humana, mesmo aos que acreditam possuir um “espírito cético e ateísta”.
Um dos elementos que podemos utilizar como paralelo entre a política e a religião é justamente o discurso, culminando quase sempre no que chamamos de “demagogia”, ou a arte e poder de conduzir o povo, termo este utilizado na Grécia Antiga.
Se voltarmos, analisando a história da humanidade, percebemos que as tragédias comumente vieram acompanhadas de uma ideologia, sendo que esta composta por um líder demagogo que buscou legitimar seu poder às custas de discursos impactantes aos ouvidos das massas efusivamente incautas. E isto gerou motrizes que vieram delinear toda uma gama de pensamento sociológico acerca da noção de poder e dominação.
A engrenagem sempre necessitou de combustível, e este combustível é composto de sangue, suor e lágrimas das gerações que passaram, dos enganos que foram categoricamente apregoados nos púlpitos das arenas, dos palácios e das catedrais.
Falo de uma sociedade que recorre e dá mais atenção ao discurso do que à atitudes. Uma sociedade que sempre retorna à velha e simplista reação contrária ao Chamado essencial, optando e deixando-se cobrir com as folhas da figueira para tapar sua vergonha. Que recorre às teias da embromação para dissuadir e desviar o olhar, criando dia após dia uma nova alienação.
Como cientista político e estudante de teologia (desteologizado), vejo sempre estas duas ciências como uma ratoeira armada, com um atraente e saboroso pedaço de queijo à espera de uma criatura afoita e desatenta que fatalmente mergulhará cegamente em busca de saciar suas necessidades fisiológicas.
Vamos mergulhar na ratoeira ou permanecer olhando-a receosamente? Vamos apelar para um monasticismo ou um hedonismo afim de fugir dos problemas cotidianos? Creio que não seja saudável e nem a maneira mais lógica.
Mas minha indagação não é sobre do que falaremos ou como analisaremos, mas sim se vamos continuar pavoneando a deselegância de uma sociedade hipócrita e desatenta?

O capitalismo ocupou o lugar da religião; passou a servir-se de seus rituais e de seus símbolos.” (DAVID BOSHARD & NORBERT BOLZ)

Deixo pra você e pra mim essa pragmática confusão!

* Para saber mais sobre Charles H. Spurgeon, ver em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_Spurgeon

Eder Silva é especialista em Sociologia Política (UFPR); bacharel em Turismo (UP) e gestor da informação (UFPR). Este artigo reflete as opiniões do autor. O site não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.

Anúncios

Sobre Eder Silva

I'm a outsider

Discussão

5 comentários sobre “Arte do Discurso: Solução ou Suicídio?

  1. Ótimo texto, caro parceiro de navegação… falou tudo o que é preciso para Agirmos, Atuarmos, Aplicarmos, Assumirmos, nos Responsabilizarmos pela história que construimos e partilhamos! Vivamos no Exercício Prático de Existir, e não só nessa Praticidade de Assistir a Novela-vida… um aperto de mão, um abraço irmão.

    Publicado por anovamente | 6 de março de 2013, 11:39 am
    • Caro amigo Adriano, agradeço pelas considerações. Esta provocação é fruto de algumas inquietações de minhas toscas tentativas em compreender muitos dos discursos desprovidos de atitudes em detrimento daqueles que, sem um único discurso, semearam solidez e transformações consideráveis em uma terra já gasta pelas vozes inquietantes da mediocridade rasa e supérflua! Valew. O que será que vem amanhã hein?

      Publicado por Eder Silva | 6 de março de 2013, 5:55 pm
  2. A “Arte do Discurso: Solução ou Suicídio?” nos faz refletir para onde conduzimos nossos anseios. Tudo e direção e aplicabilidade, grande Eder, parabéns pelo Post.
    Eli

    Publicado por elicordeirojr | 6 de março de 2013, 11:49 am
  3. Mais do que um café, mais do plogs, mais do que colegas,,, Nosso café com blogagem é o encontro do passado, presente e futuro de várias tribos, rumo a busca de conhecimento e sabedoria. Sábado dia 16/03, tenho disponibilidade.. abs

    Publicado por elicordeirojr | 7 de março de 2013, 11:34 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: